Copa do Mundo de 1962 no Chile


A sétima Copa do Mundo foi disputada no Chile de 30 de maio a 17 de junho. As qualificações iniciadas dois anos antes incluíam 57 seleções. Destes, 14 equipes conseguem ir para o torneio final, juntamente com o país anfitrião automaticamente qualificado Chile e o atual campeão Brasil.



O Chile foi uma escolha inesperada como anfitrião da sétima Copa do Mundo. A Argentina parecia a sede mais provável na América do Sul, mas devido à instabilidade política na época, o Chile foi nomeado.

Apesar de as nações africanas e asiáticas participarem da rodada de qualificação, apenas nações americanas e européias participariam do torneio final. As equipes africanas e asiáticas tiveram que disputar partidas extra de qualificação contra equipes européias, o que diminuiu suas chances. Nenhuma nação africana chegaria ao torneio final até 1970, quando a FIFA finalmente garantiu à Confederação Africana de Futebol um lugar garantido.

Formato
A regra que ditou a repetição após o empate foi abandonada e a diferença de gols foi usada se duas equipes tivessem a mesma quantidade de pontos nos grupos. A diferença de gols deu vantagem às equipes com menos gols sofridos, o que contribuiu para a tática defensiva.

Cidades e arenas
As partidas da Copa do Mundo de 1962 aconteciam em três cidades e estádios diferentes. Estava previsto que houvesse oito estádios, mas um terremoto em Valdiva (sul de Santiago), com magnitude de cerca de 9,5 afetou os planos. Além do estádio nacional em Santiago, os três estádios restantes eram muito pequenos, sendo estádios com capacidade abaixo de 20.000.

Torneio
Apesar de uma lesão de Péle, o Brasil conseguiu defender o título derrotando a Tchecoslováquia na final por 3-1. Com Péle no banco, a grande estrela era Garrincha. Outro grande nome do futebol que participava da Copa do Mundo de 1962 era Ferenc Puskás, mas desta vez para a seleção espanhola depois que ele mudou de nacionalidade devido à Revolução Húngara. Grandes estrelas do futebol que mudam de nacionalidade e equipe eram bastante comuns naquele momento (mas logo seriam alteradas por novas regras).

O Chile conseguiu eliminar a União Soviética, que havia vencido o primeiro campeonato europeu, nas quartas de final e finalmente conquistar a medalha de bronze, e mais uma vez provou a vantagem tradicional de ser um país natal na Copa do Mundo (exceto em 1962, o Chile nunca conseguiu ir além da primeira rodada na fase eliminatória).

Alguns jogos foram muito difíceis e a brutalidade se transformou várias vezes em incidentes de luta em que socos e pontapés ocorreram em campo. As piores cenas foram exibidas no jogo entre Chile e Itália, conhecido como “La batalla de Santiago”, que se tornou um dos jogos mais escandalosos da história da Copa do Mundo. Os eventos vergonhosos culminaram com uma longa briga, enquanto um dos jogadores italianos seria finalmente retirado do campo com a ajuda da polícia local.

Assim como no torneio anterior da Copa do Mundo, nenhum substituto foi permitido, o que poderia ter servido de incentivo ao jogo injusto. Os cartões amarelo e vermelho ainda não foram colocados em prática – um jogador pode ser expulso e isso aconteceu seis vezes no torneio do Chile.

Estatísticas
A Copa do Mundo da FIFA 1962 incluiria 32 partidas nas quais foram feitos 89 gols. Os 2,78 gols por partida foram, de longe, os mais baixos em um torneio da Copa do Mundo e refletiram uma nova tendência no jogo, onde as táticas se tornaram mais focadas na defesa – alguns significaram que muitos jogos eram chatos de assistir.

Resultados
União Soviética, Iugoslávia, Alemanha Ocidental, Chile, Brasil, Checoslováquia, Hungria e Itália avançariam da fase de grupos.

Nas quartas-de-final, Chile, Brasil, Iugoslávia e Tchecoslováquia venceram suas partidas e passavam para as meias-finais. A Seleção do Chile enfrenta o Brasil e a Iugoslávia enfrenta a Tchecoslováquia.

Seria o Brasil e a Tchecoslováquia que disputariam a final do troféu da Copa do Mundo da FIFA.

Ao vencer em 1962, o Brasil defendeu seu título e se tornou a segunda nação a fazer isso – a Itália foi a primeira a vencer em 1934 e 1938.

A equipe do Brasil (campeões):
Gilmar (Goleiro)
Castilho (Goleiro)
Djalma Santos (Defensor)
Mauro (Defensor)
Zito (Médio)
Zózimo (Defensor)
Nílton Santos (Defensor)
Jair Marinho (Defensor)
Bellini (Defensor)
Jurandir (Defensor)
Altair (Defensor)
Didi (Meio-campista) )
Zequinha (Médio)
Mengálvio (Médio)
Garrincha (Avançado)
Coutinho (Avançado)
Pelé (Avançado)
Pepe (Avançado)
Jair da Costa (Avançado)
Vavá (Avançado)
Amarildo (Avançado)
Zagallo (Avançado)
Aymoré Moreira (Treinador principal)

Veja Também

Copa do Mundo de 1958 na Suécia

A sexta Copa do Mundo da FIFA foi disputada na Suécia de 8 a 29 de junho. No total, 51 equipes nacionais tentaram se classificar em três regiões: América Latina, Europa e Grã-Bretanha e 16 entrariam no torneio final.