Com críticas, Dalai Rocha atual presidente interino do Cruzeiro, fala do contrato feito entre Fred e o clube. O presidente usa um conto infantil: “Chapeuzinho Vermelho”.


Dalai Rocha conta em entrevista, o quão prejudicial foi para os cofres da Raposa, o contrato firmado entre Cruzeiro e Fred ainda em 2017. O Presidente interino utilizou como base de seu discurso, o conto da Chapeuzinho Vermelho.



Em entrevista ao canal do jornalista Jorge Nicola, citou que as chances do Cruzeiro num contrato com os moldes do que foi assinado entre Fred e o Cruzeiro, são as mesmas de Chapeuzinho Vermelho contra o Lobo Mau.

Para Dalai o contrato em questão é do tipo que quem lê, não acredita que o mesmo fora assinado. E a multa de 10 milhões é absurda, assim como absurda o fato do Cruzeiro ter que assumi-la também.

Prestes a deixar o posto de presidente (até o fim de maio), Dali se mostrou confiante sobre a vitória do clube na disputa sobre a multa dos R$ 10 milhões. O Cruzeiro se tornou solidário a multa contratual e tem agendado com o Ministério do Trabalho o final da tratativa do contrato firmado entre as partes.

– O Atlético está tendo já teve ganho de causa. A questão vai ser discutida, porém, na Justiça Trabalhista. Essa questão é a última palavra. O que é jurisprudência praticamente pacífica na Justiça do Trabalho é que o empregador não pode tolher o empregado de trabalhar, de encarar o mercado e trabalhar. Seria cláusula não escrita. O Atlético tem outros argumentos. Quer ser vencedor com os argumentos que tem. Mas o Cruzeiro também tem suas argumentações, porque a Justiça do Trabalho é cláusula escrita quando o empregador quer tolher o empregado de voltar a se inserir no mercado de trabalho. Eu acho que o Cruzeiro vai ficar livre dessa multa – disse o presidente cruzeirense.

Ainda sem ter a rescisão publicada no BID, Fred conseguiu a rescisão contratual com o Cruzeiro no início do ano. O jogador que foi contrato no fim de 2017 e esteve no grupo campeão mineiro de 2018 e 2019, além do título da Copa do Brasil de 2018. A discussão sobre a multa dos R$ 10 milhões continua.

Com a vitória do Galo na Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), Fred por sua vez acionou a Justiça do Trabalho para, além de cobrar valores devidos pelo Galo a ele, derrubar a decisão arbitral. O Atlético-MG conseguiu nova vitória, obrigando Fred a recorrer no CBMA (Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem). Por hora é aguardado decisões da Justiça do Trabalho, da Câmara Arbitral e do Superior Tribunal de Justiça.

Veja Também

Pedido da Federação Catarinense de Futebol (FCF) pela volta dos jogos com portões fechados, é negado pelo Governo de Santa Catarina

No intuito de mantém veto aos esportes com aglomerações em meio à pandemia, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) teve seu pedido pela volta em 16 de maio, negado pelo Governo de Santa Catarina. A confirmação ocorreu na noite desta terça-feira por meio de comunicado oficial. As autoridades de saúde, avaliaram que não há possibilidade para a retomada, mesmo com portões fechados, de atividades gerem aglomeração ou contato físico.