Lateral do São José, Diego Bustos de 18 anos, vive em quarentena no alojamento do Estádio Passo D’Areia desde janeiro


Filho de ex-jogador da dupla Gre-Nal, o lateral do São José, Diego Bustos de 18 anos, está seguindo as recomendações de isolamento, conforme sugerem as autoridades de saúde. Porém o que chama a atenção de todos, é o local onde esse isolamento acontece, no estádio do clube, o Passo D’Areia, na zona norte de Porto Alegre.



Com o clube fechado por conta da pandemia, Diego está isolado a mais de um mês e recebe semanalmente alimentos na dispensa. Foi concedido ao jogador um fogão para que prepare seus alimentos.

Seguindo uma rotina fixa, o jogador acorda todos os dias as 08:30h, toma seu café e segue com 1h de treino físico orientado pelo clube. Após o treino se dirige para a residência e prepara seu almoço, quase sempre massa e frango.

Após o almoço ocorre seu merecido descanso e após isso volta ao foco, com mais treinamentos dedicado ao campo, seu momento favorito. Na maior parte ele aprimora as cobranças de falta.

Para os momentos de lazer Bustos reveza entre livros e vídeo game, além é claro das chamadas de vídeo para a família, a fim de driblar a saudade.

“Sinto mais (falta da) minha família, que sempre esteve comigo, me apoiando. Sempre ligo para eles. Mas não gosto muito de lembrar que tenho saudades, porque não quero ficar triste, quero ficar feliz. Porque no dia que a gente voltar a treinar, eu volto com a melhor energia” (Bustos).

Mesmo podendo voltar para a Colômbia semanas atrás e ter o conforto da família, Bolos chamou a atenção de todos pela sua forte mentalidade, focado nos treinos, ele preferiu a privacidade do Passo D’Areia. Com a rotina de treinos adotada, ele só foca em uma coisa: ser titular quando o futebol voltar.

Com o contrato expirado com o América de Cali, da Colômbia, o jovem jogador que é filho do ex-jogador Rúben Bustos, que defendeu Grêmio, em 2007, e o Inter, em 2008, escolheu o Brasil para seguir seus próximos passos no futebol.

Com o Campeonato Gaúcho está paralisado por tempo indeterminado desde o dia 16 de março, uma nova reunião está agendada para o dia 30 de abril a fim de definir os rumos da competição.



Veja Também

Pedido da Federação Catarinense de Futebol (FCF) pela volta dos jogos com portões fechados, é negado pelo Governo de Santa Catarina

No intuito de mantém veto aos esportes com aglomerações em meio à pandemia, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) teve seu pedido pela volta em 16 de maio, negado pelo Governo de Santa Catarina. A confirmação ocorreu na noite desta terça-feira por meio de comunicado oficial. As autoridades de saúde, avaliaram que não há possibilidade para a retomada, mesmo com portões fechados, de atividades gerem aglomeração ou contato físico.