Pela sexta temporada seguida, Flamengo aumenta seus investimentos na base


A segurança dos Garotos do Ninho diante do Palmeiras mostrou o ótimo trabalho desenvolvido nas categorias de base do Rubro-Negro



Com 18 atletas infectados por Covid-19, além de técnico e diretores, o Flamengo teve que encarar o Palmeiras com seis garotos formados no Ninho do Urubu entre os titulares, e outros três entrando após o intervalo. Com investimentos até junho de 2020 somando (R$ 52 milhões e 282 mil) o ótimo desempenho em campo de Natan, Lincoln, Ramon & Cia, evidenciaram a qualidade apresentada pelos Garotos do Ninho diante do Palmeiras. O Flamengo já aumentou os custos na formação dos atletas da base pela sexta temporada consecutiva.

Com o ótimo desempenho apresentado pelos meninos do Ninho do Urubu, a base se mostrou cada vez mais capaz de oferecer ótimas contribuições ao time principal, seja pelo valor obtido das transferências para os grandes clubes europeus, seja pelo desempenho na equipe principal.

Segundo goleiro Hugo Souza, o grande destaque no 1 a 1 no Allianz Parque, à FlaTV: “Temos que estar sempre prontos para quando a oportunidade aparecer. Os meus companheiros também fizeram um grande jogo, o que mostra a força que a base do Flamengo tem. Temos grandes como referências, mas o Flamengo tem uma força de fazer craque em casa. Mostramos isso.”

Os maiores custos segundo com a categoria de base, segundo o balanço financeiro apresentados pelo clube da Gávea, são: alojamento, alimentação, transporte, educação, vestuário, assistência médica, comissão técnica, entre outros.

Ainda sofrendo os efeitos junto aos casos positivos de Covid-19, o Flamengo terá a base, como essencial aliado no duelo com o Independiente Del Valle, do Equador.

A seguir o investimento feito pelo Flamengo junto seus atletas de base:

2013 – R$ 8,195 milhões*

2014 – R$ 7,406 milhões*

2015 – R$ 10,526 milhões*

2016 – R$ 16,652 milhões*

2017 – R$ 23,832 milhões**

2018 – R$ 35,201 milhões**

2019 – R$ 44,123 milhões**

2020 (até 30 de junho) – R$ 52,282 milhões***

 



Veja Também

São Paulo encara Rogério Ceni pela primeira vez em um mata-mata

O torcedor são-paulino se depara com uma situação inédita, enfrentar seu histórico goleiro, hoje como técnico do Fortaleza