Saferj emite comunicado e informa que volta do Campeonato Carioca, só ocorre com anuência dos atletas e garantias das autoridades


O Saferj (Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) anunciou nesta quinta, que tentativas de retornar as atividades na cidades, são aencaradas com naturlidade, porém o retorno dos Campeonato Carioca, depende da anuência dos jogadores e garantias das autoridades responsáveis de que não haverá risco de contaminação pelo coronavírus.



O último jogo ocorreu há exato um mês: com vitória do Madureira sobre o Volta Redonda no dia 16 de março, desde então o campeonato está paralisado. No momento os clubes se movimentam junto com a federação de futebol do estado, a fim de trazer de volta os jogos.

Um decreto renovado pelo governador Wilson Witzel, estendeu até 30 de abril a paralisação de diversas atividades do estado, atividades estas com a presença de público, ainda que previamente autorizadas, que envolvem aglomeração de pessoas e também funcionamento de academias, centros de ginástica e estabelecimentos similares.

Leia a nota na íntegra:

“O Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro – SAFERJ, está participando das reuniões com a FERJ – Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro -, e com os clubes a ela filiados, incluindo os seus respectivos departamentos médicos. Essas reuniões visam buscar as condições ideais para o possível retorno do futebol profissional no nosso Estado.

O SAFERJ vê com naturalidade a intenção de retomarmos o campeonato, sem deixar, porém, de analisar todos os cenários e sempre priorizando as melhores condições de segurança para todos envolvidos.

Nossa diretoria está monitorando permanentemente todas informações geradas pelas autoridades de saúde, o que dará embasamento, ou não, para concordarmos com datas futuras definidas para a retomada do campeonato. Será necessário que os interesses desta retomada estejam harmonizados com as recomendações das autoridades publicas de saúde.

Apesar da pertinente preocupação dos clubes, federação e confederação, e de todos os atletas por nós representados, com o destino do futebol brasileiro ao longo do ano, e com todos os desdobramentos negativos que estão ocorrendo como, por exemplo, perda de receita, perda salarial, desemprego, o SAFERJ, não se afastará da obrigação de preservar o atleta de futebol, entendendo assim, que só aceitará o retorno das atividades mediante autorização e anuência dos atletas, bem como, com a garantia das autoridades “municipal, estadual e federal”, que as atividades em grupo não implicarão em mais risco para os atletas.

Temos que zelar pelo futebol carioca, por nossos atletas, por nossos torcedores, por nossos dirigentes, pelos membros das comissões técnicas, e por todos aqueles que contribuem de forma efetiva para o desenvolvimento do futebol em nosso Estado.

Que Deus nos abençoe.

Saferj”

Veja Também

Pedido da Federação Catarinense de Futebol (FCF) pela volta dos jogos com portões fechados, é negado pelo Governo de Santa Catarina

No intuito de mantém veto aos esportes com aglomerações em meio à pandemia, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) teve seu pedido pela volta em 16 de maio, negado pelo Governo de Santa Catarina. A confirmação ocorreu na noite desta terça-feira por meio de comunicado oficial. As autoridades de saúde, avaliaram que não há possibilidade para a retomada, mesmo com portões fechados, de atividades gerem aglomeração ou contato físico.