Segundo Comissão Técnica Cazares e Boselli ainda não estão prontos para atuarem como titulares


Dyego Coelho e de sua comissão não veem condições físicas para Cazares e Boselli serem titulares do Corinthians



Seria o momento de ter Juan Cazares e Mauro Boselli como titulares do Timão? Segundo avaliação da comissão técnica o equatoriano e argentino ainda não dispõem de condições físicas para ajudar o Corinthians a melhorar ofensivamente.

Os dois estrangeiros devem seguir no banco de reservas na partida contra o Ceará, domingo, às 20h30 (de Brasília), no Castelão, uma vez que Dyego Coelho e sua comissão acreditam que os atletas não têm condições físicas para uma partida por 90 minutos.

Apesar de terem cinco substituições permitidas, a comissão não pretende usar as trocas. A decisão é manter os dois jogadores no banco e se necessário incendiar a etapa final. Outra questão é o temor por lesões em caso de uma exigência física maior do que que os dois jogadores podem suportar.

Cazares não fazia uma partida de futebol desde março, foi contratado pelo Timão em setembro e desde então não realizou treinos técnicos de campo com os companheiros, realizando apenas trabalhos de musculação em Belo Horizonte. A avaliação do atleta no pós-clássico foi de esgotamento. Cazares atuou por 25 minutos contra o Atlético-GO, 24 contra o Bragantino e 45 diante do Santos.

Já Boselli, de 35 anos jogou 19 minutos contra o Dragão, 24 contra o Bragantino e também meio tempo diante do Santos, com atuação tímida. O jogador teve uma torção no tornozelo direito que tirou o jogador de combate por quatro partidas. Sem tempo para realizar trabalhos de prevenção contra novas lesões, o atleta teve seu retorno antecipado por conta da necessidade do time.

A tendência é de que Coelho mantenha o atacante Jô no ataque diante do Ceará. No meio-campo, Luan não tem conseguido se destacar e enfrenta a concorrência de Araos, Mateus Vital e Gustavo Mantuan.

Veja Também

São Paulo encara Rogério Ceni pela primeira vez em um mata-mata

O torcedor são-paulino se depara com uma situação inédita, enfrentar seu histórico goleiro, hoje como técnico do Fortaleza