Segundo o presidente do Galo, Cazares só será liberado com compensação financeira


Sem uma compensação financeira apresentada pelo Corinthians, presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara diz que não vai fazer a liberação de Cazares para o Timão.



O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, durante uma entrevista para a rádio Itatiaia, prometeu fazer jogo duro para a saída de Cazares. Como tem contrato com o clube mineiro até o fim deste ano, a contratação de Cazares pelo Corinthians só será liberada com compensação financeira.
Segundo o mandatário atleticano: – Não recebemos proposta, o que vi foi aí na imprensa. Existe uma situação, o Cazares tem contrato conosco até 31 de dezembro e ele vai cumprir até a meia-noite de 31 de dezembro. A proposta tem que vir no sentido de ser alguma coisa compensatória para o clube. Simplesmente, liberar o jogador sem qualquer tipo de compensação, não.
Com as bases salariais e o contrato definitivo após dezembro de 2020, as negociações entre Timão e Cazares estão bem acertadas, no entanto ainda é preciso resolver como o equatoriano deixará o Galo.
Como possíveis alternativas para o momento, seriam: a rescisão contratual amigável com os mineiros ou empréstimo sem custos até o fim de 2020, com o Corinthians arcando com os salários. Sendo uma ou outra opção, fica a chance de numa futura venda, o Atlético-MG ficar com um percentual da negociação.
Afirmando que não vai facilitar a saída de Cazares, o presidente do Galo ressalta os termos de rescisão contratual, onde o clube terá que receber algo em troca, caso contrário, ele seguira cumprindo horários até o fim do contrato.
Com apenas um jogo oficial em 2020, os dirigentes corintianos e o estafe de Cazares estão confiantes de que ainda nesta semana haverá um comum e o meia vestirá a camisa do Timão como novo reforço.

Veja Também

São Paulo encara Rogério Ceni pela primeira vez em um mata-mata

O torcedor são-paulino se depara com uma situação inédita, enfrentar seu histórico goleiro, hoje como técnico do Fortaleza