Sem eliminar um adversário da série A na competição desde 2015, Fluminense se prepara para a decisão contra o Atlético-GO


Jogo a ser realizado hoje contra o Atlético-GO, será crucial para o futuro da temporada do Flu no campeonato



Em busca de sua classificação na fase de oitavas de finais da competição, o Fluminense pega hoje em Goiania, Atlético-GO pela Copa do Brasil. A vitória garante ao time uma premiação de R$ 2,6 milhões. Uma importante quantia diante dos problemas financeiros do clube.

Com a volta de Nenê, Michel Araújo e Dodi que são peças essenciais no esquema do treinador e fizeram falta no último jogo contra o Sport, pelo Brasileirão, na Ilha do Retiro, o Flu terá a vantagem do empate por ter vencido por 1 a 0 no Maracanã.

O ataque é a principal dúvida, uma vez que com a saída de Evanilson, o comandante tricolor ainda não conseguiu encaixar e arrumar o sistema ofensivo. O time tem como opções que disputam a posição para jogarem ao lado de Wellington Silva na linha de frente, o garoto Luiz Henrique, Marcos Paulo e Felippe Cardoso.

Caso aconteça uma eliminação em Goiânia, as pressões tendem a aumentar sobre o trabalho de Odair, que foi eliminado na Copa Sul-Americana para o Unión La Calera, do Chile, antes da pandemia, o foco do técnico nesse momento, é corrigir os erros para avançar na luta pelo bi do torneio.

A meta hoje é quebrar alguns tabus para avançar, uma vez que desde 2015, o Fluminense não elimina um time da série A no torneio. Em 2015 o tricolor carioca eliminou o Grêmio após dois empates: 1 a 1 no Sul e 0 a 0 no Rio de Janeiro e também foi a última edição em que o Fluminense chegou longe no torneio, na ocasião perdendo nas semifinais para o Palmeiras nos pênaltis.

O time foi campeão em 2007, mas terá que superar seu histórico recente na competição e em jogos eliminatórios.

Confira o retrospecto recente do Fluminense na Copa do Brasil

2019 – Saiu para o Cruzeiro nas oitavas de finais, nos pênaltis;

2018 – Saiu para o Avaí na terceira fase da competição;

2017 – Saiu para o Grêmio nas oitavas de finais;

2016 – Saiu para o Corinthians nas oitavas de finais;

2015 – Saiu para o Palmeiras nas semifinais nos pênaltis;

2014 – Saiu para o América de Natal na terceira fase;

2013 – Não disputou a competição por estar na Copa Libertadores;

2012 – Não disputou a competição por estar na Copa Libertadores;

2011 – Não disputou a competição por estar na Copa Libertadores;

2010 – Saiu para o Grêmio nas quartas de finais;

2009 – Saiu para o Corinthians nas quartas de finais;

2008 – Não disputou a competição por estar na Copa Libertadores;

2007 – Campeão da Copa do Brasil.

 

Veja Também

São Paulo encara Rogério Ceni pela primeira vez em um mata-mata

O torcedor são-paulino se depara com uma situação inédita, enfrentar seu histórico goleiro, hoje como técnico do Fortaleza