Zagueiro Varazdat Haroyan cancela transferência para o futebol grego, após convocação para a guerra contra o Azerbaijão


Capitão da Armênia é convocado para guerra e retorna ao país-natal para ser incorporado pelas forças armadas



Deixando o futebol diretamente para o campo de batalha, essa é a realidade do Capitão da Armênia, o zagueiro Varazdat Haroyan. Por conta do conflito entre Armênia e Azerbaijão na região separatista de Nagorno-Karabakh, fez com que o atleta retornasse ao país-natal para ser incorporado pelas forças armadas. Assim como outros homens com menos de 40 anos, ele foi convocado pelo exército de seu país.

Por conta desta convocação o zagueiro não concluiu a transferência para o Athlitiki Enosi Larissa, da primeira divisão da Grécia. Segundo informações passadas pelo clube, a transferência do jogador foi suspensa com a ida de Haroyan para o confronto.

Em mensagem do empresário de Haroyan, Alexis Kouyias, divulgada pelo Larissa diz que o atleta está “impossibilitado” de viajar para a Europa, e mostra preocupação com as proporções da guerra.

Somando 51 jogos internacionais pela seleção da Armênia, o defensor hoje com 28 anos está sem clube, depois de sair neste mês do Ural Ecaterimburgo, da Rússia. Na última temporada foi utilizado em 20 partidas, marcou um gol e deu duas assistências.

A atual onda de violência que eclodiu no domingo em Nagorno-Karabakh, também conhecida como Artsakh, ocasionou na morte de dezenas de pessoas além de centenas de feridos. Com a escalada militar, os dois países declararam lei marcial — ou seja, ambos os governos preparam as populações para uma possível guerra.



Veja Também

São Paulo encara Rogério Ceni pela primeira vez em um mata-mata

O torcedor são-paulino se depara com uma situação inédita, enfrentar seu histórico goleiro, hoje como técnico do Fortaleza